Mais vale prevenir do que quebrar

leite a ser vertido no copo

A saúde dos ossos depende sobretudo dos hábitos de exercício físico e do consumo de cálcio nos alimentos.
Especificamente na infância e adolescência, as necessidades de absorção de cálcio são maiores, devido ao grande crescimento ósseo destes momentos. Ora muitas crianças e adolescentes não consomem as doses diárias recomendadas de cálcio, principalmente devido à baixa ingestão de alimentos lácteos, que são a principal fonte de cálcio da dieta. Muitas vezes substituem a ingestão de leite por refrigerantes e sumos, mas estas bebidas gaseificadas não só ocupam erradamente o lugar do leite como têm compostos que diminuem a absorção e incorporação do cálcio no osso (e como são açucaradas, também aumentam o risco de obesidade e diabetes).
É preciso frisar ainda que além de uma alimentação rica em leite ou derivados (queijo, requeijão, iogurte), o exercicio fisico é fundamental para formar ossos fortes e saudáveis. Isto porque assim como os músculos, os ossos tornam-se mais fortes com as actividades físicas. Assim, para evitar o aparecimento mais tarde de doenças ósseas como a osteoporose precoce, é importante estimular nas crianças o exercício físico e uma alimentação rica em cálcio.