Guerra ao piolho

Os piolhos são parasitas que fixam os seus ovos, chamados lêndeas, à haste dos cabelos com uma substância pegajosa. As lêndeas, de cor branca, com menos de 1 mm, são visíveis sobretudo com a ajuda de uma lupa, e não são facilmente removíveis com as pontas dos dedos, o que as distingue de situações como a caspa, a seborreia ou produtos para o cabelo, como o gel. A criança sente muita comichão, sobretudo na nuca e atrás das orelhas mas, quando se deteta a infestação, ela geralmente já dura há várias semanas. Uma forma simples de perceber há quanto tempo ela dura é medir a distância das lêndeas ao couro cabeludo. Como o cabelo cresce 1 cm por mês, as lêndeas afastadas mais de 2 cm do couro cabeludo indicam mais de dois meses de postura.

Como chegam?
O piolho não salta nem voa e por isso o contágio é feito de cabeça-a-cabeça, ou através da partilha de chapéus, escovas e outros objectos pessoais de pessoas contaminadas. Os piolhos podem afetar todos, com cabeças limpas ou menos limpas, cabelos curtos ou compridos, ricos e pobres.

Então, o que fazer?
É essencial não ter vergonha e avisar a escola se o seu filho trouxer para casa estes "amiguinhos" pendurados no cabelo. Depois é necessário fazer o tratamento:

• Existem vários champôs ou cremes, uns inseticidas, outros não, mas que são geralmente muito eficazes. É sempre preferível a utilização dos produtos não insecticidas, sobretudo nos mais pequeninos.

• Deve-se repetir o mesmo tratamento cerca de 10 dias depois porque as lêndeas podem dar origem a novos piolhinhos neste período.

• Adicionalmente, é fundamental todos os dias, e até que as lêndeas desapareçam, depois da lavagem do cabelo, pentear os cabelos molhados com pente de dentes finos para as retirar (as farmácias vendem pentes apropriados). A utilização prévia de creme condicionador ou/e vinagre no cabelo ajuda na remoção mecânica mas não mata o piolho ou a lêndea. O vinagre pode ser aquecido até ficar morno e depois misturado ao condicionador. Se depois de aplicado, abafarmos com uma touca plástica por cerca de 30 minutos, o vinagre dissolve com eficácia a "cola" da lêndea, tornando mair fácil a remoção destes bichinhos com o pente fino. O vinagre pode ser misturado também com água (numa proporção de 50%). Coloque um pano claro sobre os ombros da criança quando passar o pente fino. Assim será mais fácil visualizá-los.

• Depois dos dois tratamentos já referidos é prudente continuar a examinar o cabelo uma vez por semana. Por vezes a comichão dura ainda algumas semanas, apesar de já não existir infestação e não ser necessário novo tratamento.

• Deve-se procurar a infestação nos cabelos dos amigos e membros da família próximos, eventualmente com a ajuda de uma lupa, para os tratar se for caso disso.

• As lêndeas são muito sensíveis ao calor e por isso as roupas da cama e do corpo devem ser lavadas com água quente (60º) e secas ou passadas a ferro a altas temperaturas. Também os pentes ou adereços de cabelo podem ser lavados com água a ferver durante 5 min ou desinfetados. Chapéus e outros objectos que não possam ser tratados pelo calor, devem ser selados num saco de plástico durante duas semanas.

 • A casa deverá ser aspirada mas não são necessárias limpezas exaustivas porque os piolhos não vivem mais que um dia ou dois fora do cabelo.
  
Boa Notícia: Os animais domésticos não necessitam de ser tratados porque o piolho só afecta os humanos.

Fonte

Baseado em artigo de Ana Ribeiro (nutricionisla) e Henedina Antunes (pediatra) do Serviço de Pediatria do Hospital de São Marcos de Braga.